sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

BRIGANTIA - REVISTA CULTURAL

A revista Brigantia de publicação trimestral lançou agora o nº 1/2/3/4 correspondente ao ano 2007, é uma importantíssima publicação de temas locais que, claro está, disponibilizamos aqui no espaço História & arte. Não consigo resistir a destacar o artigo «análise iconográfica do tecto setecentista em caixotões do Museu Abade de Baçal» que continua a ser um dos trabalhos que me deu mais gozo fazer… e que ainda hoje quatro anos volvidos não empalideço ao vê-lo publicado (desculpem a total falta de modéstia) mas há que começar o ano com fé em nós próprios!

5 comentários:

Tuga7 disse...

Fotografia histórica, e neste caso da nossa, deve ser sempre de enaltecer, e por isso desejo as maiores felicidades para o seu projecto. Como apreciador de museus e da história que por lá anda, tento registar alguns desses momentos em fotografia, pena é, que em Portugal seja dificil tirar fotografias em museus....Estive recentemente em Londres, e não me lembro de ter tirado tanta foto a coisas do passado... Continuação de bons trabalhos.

Anónimo disse...

Devido ao seu trabalho penso que este livro será de alguma utilidade, se é que não o conhece já.
Link:
http://www.chsc.uc.pt/edicao/livro_02.htm

Bom 2008!
www.oinventario.wordpress.com/

alexandrecastro disse...

olá locas
não conheço este teu artigo...ou será que conheço?
bem seja como for lá terei que passar por aí (algo que faço com muito prazer) para lhe "passar os olhos".
beijinho e para 2008 tudo de bom e claro, continua com essa "genica"!
beijo
alexandre

Gi disse...

Folgo que as cerejas tenham sido motivo de inspiração para um post interessante como este.

... e a fé/confiança em nós próprios é mesmo o primeiro passo para ir mais além.

Um beijinho

Eu sou... disse...

Que pena.. se eu não tivesse de acabar um roteiro, que mais parece a obra de Santa Engrácia (tal é a vontade), palavra que não perdia esta oportunidade de ir a Bragança aprender com o J. Pessoa. Recentemente colaborei com ele na reprodução fotográfica de um códice medieval, apesar do seu mau feitio é um poço de experiência e sabedoria.

Excelente iniciativa, sem dúvida! Parabéns aos promotores.
Seria bom que este tipo de worshops fosse também implementado noutros museus da rede nacional. Ouviram senhores directores??

Já agora, se me é permitida a colherada; concordo consigo Gi, foi esse o caminho que escolhi para seguir viagem, é fundamental.

Por fim, os meus parabéns por este espaço, sinto-me bem por aqui ;-)